Agenda de Eventos
Abr
24
Qua
Canto à Liberdade em Paramos – 2019
Abr 24 @ 20:00 – 23:45
Canto à Liberdade em Paramos - 2019

45º Aniversário 25 Abril 1974

CANTO À LIBERDADE – A REBOQUE DO ZECA

24 Abril //

20:00 – Jantar (reserve por apenas 10€)

22:00 – Banda União Musical Paramense inicia o concerto

Entrada sem jantar, 4€

Reservas: Sede da AD Quinta de Paramos

Abr
25
Qui
5ª Bienal Internacional de Arte de Espinho
Abr 25 todo o dia
5ª Bienal Internacional de Arte de Espinho

Local: Museu Municipal

25 Abril a 22 Junho

5ª edição desta bienal conta com 41 obras | Inauguração a 25 abril pelas 16h00

A organização da 5ª Bienal Internacional de Arte de Espinho recebeu 268 candidaturasde nacionalidades como Portugal, Brasil, Espanha, Moldávia, Ucrânia, Rússia, Venezuela, Letónia, Guiné Bissau, Angola, Moçambique, Bélgica, Roménia, Chile, Suíça, Itália, Alemanha e Reino Unido, tendo o júri de selecção escolhido 41 obras para estarem presentes na exposição, distribuídas pelas áreas do desenho, pintura e escultura, com abertura marcada para o dia 25 de abril pelas 16 horas, nas Galerias Amadeo de Souza-Cardoso do Museu Municipal de Espinho.
Este ano terá como artistas convidados Sofia Areal, Isabel Cabral, Mário Vitória e Rodrigo Cabral, todos eles com um extenso curriculum expositivo e com obras que integram as coleções de vários museus e fundações nacionais e internacionais.
A Bienal Internacional de Arte de Espinho tem o apoio da prestigiada Tapeçarias Ferreira de Sá, que patrocina o grande prémio do concurso no valor de €5.000,00.

Exposição | A Arte em Liberdade
Abr 25 @ 15:00 – 17:00
Exposição | A Arte em Liberdade

Vai ser inaugurada no dia 25 de Abril a:

I EXPOSIÇÃO DE PINTURA LUSO – GALAICA EM SILVALDE

Pintoras: Ester de Sousa e Sá e Adolfina Mesa

15h00: Recepção e porto de honra com momento musical na sala da Assembleia de Junta de Freguesia de Silvade

16h00: Inauguração da exposição com a presença das pintoras no salão da Junta de Freguesia de Silvalde


Vai permanecer aberta ao público no Salão da Junta de Freguesia de 25 de Abril a 9 de Maio

Abr
27
Sáb
180 anos da Banda de Música da Cidade de Espinho
Abr 27 @ 21:30 – 23:45
180 anos da Banda de Música da Cidade de Espinho

A Banda de Música da Cidade de Espinho celebra este ano o seu 180º Aniversário, sendo a mais antiga Associação de Espinho.
Iniciamos a celebração destes 180 anos de história com um Concerto de Aniversário, no dia 27 de Abril, pelas 21h30 no Auditório do Casino de Espinho, sob a direção do maestro Hélder Tavares.

Neste Concerto a Banda de Espinho apresentará o seu novo fardamento, fruto de um grande esforço da associação.

Os bilhetes para o Concerto estão disponíveis na Casa Sobral (Rua 16 n.791) ou junto da Direção da Banda de Música da Cidade de Espinho
Contactos: banda-de-espinho@sapo.pt | 914825785

Contamos com todos os associados e amigos da Banda de Espinho para homenagear todos os que tornaram possível estes 180 anos de história!

Mai
4
Sáb
Espetáculo | Verdegar
Mai 4 @ 21:30 – 23:30
Espetáculo | Verdegar

Verdegar é o mais recente espetáculo do NEFUP, um coletivo com uma história de trinta e seis anos de vida, de pesquisas e recolhas, viagens e partilhas. Mostrar e preservar a nossa cultura popular tradicional é o que queremos e gostamos de fazer.
Desta vez, mudámos o nosso método de pesquisa, mas mantivemos o mesmo objetivo. Não procurámos as tradições, mas as estórias. Centrámo-nos na região do Douro Verde e na primeira metade do século XX.
Verdegar nasce da memória: a individual e a coletiva, a documentada e a imaginada, a nossa e a dos outros. Verdegar reproduz estórias verdadeiras, recordadas e relatadas por quem viveu o trabalho, o amor e a festa, em condições difíceis e longe de tudo, apesar de ser curta a distância para a grande cidade.
No entanto, como quem conta um conto acrescenta um ponto, foram vários os fios que fomos entrelaçando numa teia de ficção e realidade: por um lado, as pessoas que ouvimos, entre os setenta e os cem anos, falaram-nos da sua meninice e juventude, mas também dos seus antepassados e das suas experiências, com o olhar toldado pela nostalgia e a clarividência dos muitos anos vividos; por outro, nós próprios fomos tecendo redes de conexão entre os seus relatos e aquilo que imaginávamos, nos tinha sido contado ou tínhamos lido e investigado.
Hesitações, dúvidas e incertezas percorreram a nossa escrita durante muitos meses, mas encontrámos a inspiração em Entre-Os-Rios e Baião, em Amarante e Cinfães, Resende e Penafiel, ao passarmos o Douro em Castelo de Paiva, ao comermos o bazulaque de Baião e ao bebermos o verde macio destas encostas e vales. Procurámos os paus de lódão de Gestaçô e as melhores laranjas deste Douro, que juntámos aos bombos de Amarante, num toque de rigor e tradição, como sempre fazemos com a identidade do país que somos. O resultado é este Verdegar: uma leitura subjetiva e muito criativa de estórias de vida, que centrámos temporalmente na década de 40 do século passado, mas que se refere a mais de cem anos de vivências e tradições.
Escolhemos juntar em Verdegar as duas margens do rio, tantas vezes voltadas de costas uma para a outra: musicalmente, por cancioneiros valiosíssimos e quase desconhecidos, de Resende ao Marco de Canaveses; ao nível da dança, através da inclusão de algumas bem antigas, que ainda hoje surgem espontaneamente em qualquer baile da região, mas também daquelas que, pela década de 40, começavam a entrar em desuso, sendo até hoje perpetuadas apenas no contexto dos grupos folclóricos.
Assumimos Verdegar como um palimpsesto de influências, fontes e vontades que é, à nossa maneira, uma homenagem sentida a quem connosco partilhou estórias de vida e, através deles, a várias gerações que viveram (vivem) e construíram (constroem), durante mais de um século, a paisagem humana da região do Douro Verde.

Bilhetes: 5€
À venda no local

Centro Multimeios de Espinho / 4 Maio / 21:30

Mai
11
Sáb
Exposição de Pintura, de Fernando Rocha | ENTRETONS
Mai 11 @ 16:00 – 17:00
Exposição de Pintura, de Fernando Rocha | ENTRETONS

11 Maio a 16 Junho
Galeria de Exposições – Centro Multimeios

Inauguração no dia 11 de Maio, pelas 16h00.


Fernando Rocha

Nasceu em Portugal 1958
Frequentou a Escola Superior de Belas Artes do Porto 1977-1979 ( pintura e escultura)
Workshop de música electro-acústica com Jorge Peixinho 1981
Workshop de música eléctro-acústica com Filipe Pires 1982
The Recording Workshop Ohio EUA 1984 ( técnicas de gravação audio )
The New York Film Academy NY EUA 1996 (cinema)

As suas actividades repartem-se pela de artista plástico, músico, realizador e engenheiro de gravação de musica clássica e jazz, tendo sido responsável por perto de 300 titulos editados em cd pela editora Numérica. (1985-2014).

Exposições de pintura:

1978 colectiva “Artistas Portugueses por um Portugal melhor” Amesterdão,Holanda.
1978 colectiva Alunos ESBAP ,Porto.
1978 colectiva Alunos ESBAP, Paços de Brandão.
2015 individual Quinta da Boeira, Vila Nova de Gaia.
2015 coletiva Galeria D Arte 46 Porto.
2015 coletiva Galeria Geraldes, Porto.
2015 participação na Casa Porto em colaboração com o atelier Paula
Franzini Home Fashion.
2016 colectiva Centro Multimeios Espinho
2016 individual Centro Cultural de Rio Tinto
2016 Individual The Yeatman Hotel Vila Nova de Gaia
2016 Individual Atmosfera M Lisboa
2016 Colabora com o atelier Paula Franzini Home Fashion Porto
2016 colectiva Casa Machado Afurada Gaia
2016 colectiva Casa do Caminho, Yeatman Hotel,Gaia
2016 Individual com textos de Sofia Diogo, Taguspark, Oeiras
2016 Colabora com o atelier Paula Franzini no evento Sleep In, Porto
2016 Individual Biblioteca Municipal Santa Maria da Feira
2016 Colectiva Lugar do Desenho Fundação Julio Resende Gondomar.
2017 Colectiva Lugar do Desenho Fundação Julio Resende Gondomar.
2018 Individual Galeria SBN Porto
2018 Individual XVIArtis Festival de Artes de Seia
2018 colectiva Memórias de Verão Sever do Vouga
2018 colectiva exposição internacional de livros de artista Gondomar
2018 colectiva Tributo a Amadeo MME Espinho
2019 Individual Galeria 60-62 Porto
2019 Um dos artistas convidados da Bienal de Arte de Vila Nova de Gaia
2019 Individual Galeria Centro Multimeios de Espinho

As suas pinturas fazem parte de coleções públicas e particulares, António Victorino D’ Almeida (compositor), Harrison Ford (actor), entre outros.

Mai
18
Sáb
5ª edição – Conservas ao Quadrado – Dia Internacional dos Museus
Mai 18 @ 10:00 – 22:30

18 Maio 2019 / EVENTO CANCELADO

Mantém somente os workshops das 15h00 e 16h00 no Museu Municipal de Espinho.

Local: Museu Municipal Espinho
Dia Internacional dos Museus
Neste Ano de 2019, sob o tema “Espinho, 120 Anos de Elevação a Concelho”, o Museu Municipal de Espinho celebra o Dia Internacional dos Museus, com a realização da 5ª edição do evento “Conservas ao Quadrado”, uma vez mais com a tónica nos produtos da indústria conserveira e em especial da afamada marca Brandão, Gomes & Ca. , que funcionou no edifício onde hoje está instalado o Museu.
Mai
24
Sex
Concerto de Primavera da Banda de Silvalde
Mai 24 @ 15:17 – 16:17
Concerto de Primavera da Banda de Silvalde
CONCERTO DE PRIMAVERA será apresentado pela BMSTS no Auditório Casino Espinho, no próximo dia 31 de maio, pelas 21h30!
Este concerto de abertura de época 2019 será também um concerto de solidariedade para com Paulo Marinhão. Um jovem Silvaldense de 33 anos que, após um acidente de trabalho, ficou deficiente motor.
Solidariedade através da música é o que nos move para este concerto.
O custo do espetáculo é de 5 euros.
Os bilhetes encontram-se à venda na sede da Banda e na sede da Delegação de Espinho da Cruz Vermelha Portuguesa.
Para mais informações pode contactar-nos através do Facebook, email: bandastiagosilvalde@gmail.com ou através de um elemento da Direção.
Esperamos por si!

 

Jun
2
Dom
Concerto Solidário do Orfeão de Espinho
Jun 2 @ 16:00 – 18:30
Concerto Solidário do Orfeão de Espinho

Concerto Solidário do Orfeão de Espinho, no dia 2 de Junho, pelas 16 horas, no auditório da estrutura residencial da A.S.M. São Francisco de Assis  de Anta.

As receitas revertem a favor da Cerciespinho.

Dança – Café Latino
Jun 2 @ 21:00 – 22:00
Dança - Café Latino

2 JUN/ 21H00
Café Latino

Uma viagem pelos ritmos quentes das danças de salão, do samba ao chachacha, salsa, rumba, quizomba, pelas turmas dos profs. Ana Pais Oliveira e Vasco Rigolet.
Auditório Casino Espinho

Jun
7
Sex
MTV Dance Academy – Dance Show 2019
Jun 7 todo o dia
MTV Dance Academy - Dance Show 2019

MTV Dance Academy

“Dance Show” CIRCO

7, 8 e 9 Junho 2019

Local: Centro Multimeios de Espinho

 

Jun
8
Sáb
MTV Dance Academy – Dance Show 2019
Jun 8 todo o dia
MTV Dance Academy - Dance Show 2019

MTV Dance Academy

“Dance Show” CIRCO

7, 8 e 9 Junho 2019

Local: Centro Multimeios de Espinho

 

Jun
9
Dom
MTV Dance Academy – Dance Show 2019
Jun 9 todo o dia
MTV Dance Academy - Dance Show 2019

MTV Dance Academy

“Dance Show” CIRCO

7, 8 e 9 Junho 2019

Local: Centro Multimeios de Espinho

 

Jun
10
Seg
Concerto “À Conquista de Valência” pela BUMP
Jun 10 @ 17:30 – 18:30
Concerto "À Conquista de Valência" pela BUMP

Banda União Musical Paramense dá concerto inédito no Auditório de Espinho – Academia no dia 10 Junho pelas 17h30m, intitulado “À CONQUISTA DE VALÊNCIA”. Este concerto insere-se na apresentação e preparação da participação da Banda no 133° Concursos de Bandas de Valência considerado o Segundo maior concurso de Bandas Filarmónicas do Mundo em que a Colectividade Paramense será a única representante Portuguesa.
Bilhetes a venda na Academia de Música de Espinho e na sede da Banda.

Jun
15
Sáb
Exposição “Fragmentos Urbanos” de Rui Duarte
Jun 15 @ 10:00 – 11:00
Exposição "Fragmentos Urbanos" de Rui Duarte
15 Jun a 13 Jul
Local: FACE – Fórum Arte Cultura Espinho
“Fragmentos Urbanos” representa um projecto estético, que resulta, simultaneamente, do amadurecimento de uma linha de trabalho que vinha seguindo há algum tempo, e de um processo de pesquisa permanente sobre diferentes enquadramentos, perspectivas e texturas de determinados edifícios. Daqui resulta um trabalho que, embora conservando, na sua generalidade, a tónica na policromia e nos contrastes, bem como na vitalidade dos traçados que já vinham de trabalhos anteriores, procura reinterpretar realidades urbanas, também elas, realidades sociais.
O que por vezes, e na realidade, nos causa aversão, pode, à luz de uma nova leitura e de uma nova plástica, suscitar-nos empatia, admiração ou simplesmente curiosidade. É o caso dos bairros sociais, favelas ou ruínas retratados nos quadros.
Este conjunto de telas traduz-se nisso mesmo: olhares pontuais (se quisermos, fragmentos) sobre espaços que muito escrevem sobre vidas e vicissitudes dos humanos, quiçá contribuindo para algumas desmistificações.
Rui Duarte