Clube de Ténis de Espinho organizou I Torneio de Homenagem a António Trindade

McDonalds_530x80_baixonoticia

“É com estes exemplos que podemos ter a certeza que vamos continuar a fazer crescer a modalidade”. Foi com estas palavras que o presidente da Federação Portuguesa de Ténis se referiu ao torneio organizado pelo Clube de Ténis de Espinho no último fim de semana, nos campos de Paços de Brandão.

A prova visava homenagear a carreira do mais antigo atleta ainda em atividade que, com 84 anos soma já mais de cinco centenas de troféus, António Trindade fez questão de marcar presença ao longo dos três dias da prova, apesar de não poder jogar por questões de saúde. O homenageado era uma homem visivelmente feliz e emocionado pelo reconhecimento do clube e ficou grato por ver num torneio de sua homenagem, tantos jogador do top 10 nacional.

A verdade é que o Clube de Ténis de Espinho continua a trazer até às suas organizações a nata do ténis nacional. Em todos os escalões os quadros apresentavam pelo menos 3 top10 nacional, salientando mesmo as finais de 45 e 35 com os líder do ranking a defrontarem os segundos da lista nacional.

Presença de destaque ainda para Miguel Lapido, espanhol e atleta do CTEspinho que não quis faltar à prova para fazer representar a comitiva galega que se tem feito representar em peso, nas provas dos espinhenses, mas que devido a compromissos do calendário espanhol não poderam comparecer.

Quanto aos vencedores, o dérbi portuense entre Mauri Brito e Mathieu Garcia, do escalão +35 acabou de forma prematura, com Mathieu a abandonar com uma lesão no joelho. Sempre muito limitado durante a final o número 2 nacional perdeu por 6-0 no primeiro set e desistiu quando empatava a 2 jogos no segundo set. Mauri Brito referiu que “não é a melhor forma de vencer um torneio, mas estou certo que o Mathieu vai recuperar rápido para nos defrontarmos em breve novamente”

No quadro +45 masculino, Frederico Feuvelet bateu Pedro Martins naquele que foi um dos grandes jogos da prova. O atleta do CTPorto perdeu o primeiro set por 3-6 mas foi em busca do resultado empatando em sts com igual 6-3. No super tie-break o portuense venceu por 10 jogos a 5. Apesar da derrota, Pedro Martins era um jogador satisfeito: “Hoje o mais importante não era medir forças, era proporcionar um belo espetáculo para que o António Trindade perceba que o ténis continua vivo”. Já Feuvelet preferiu ter outro discurso, agradecendo ao CTE a homenagem a e organização exemplar, mas deixou uma farpa: “não é aceitável que o Clube de Ténis de Espinho não tenha um espaço próprio. É inacreditável que esta qualidade não seja reconhecida por quem de direito”.

Finalmente nos quadros masculinos, Paulo Travassos venceu por expressivos 6-0 e 6-1 diante de Vítor Pereira.

NO que diz respeito a quadros femininos, a primeira vencedora saiu do quadro +45 anos com Paula Silvestre a ficar em primeiro no grupo deixando atrás de si Isabel Pinto. Nos outros dois escalões, Isaura Faria venceu a final de +35 anos ao bater Sandra Valente por duplo 6-0. A aleta do CIF referiu que “gostava de ter dado mais na final, mas estava completamente desgastada e não consegui equilibrar o jogo”. Isaura Faria, estava satisfeita mas reconheceu que “as debilidades da minha adversária eram latentes e isso facilitou a minha vitória”.

No quadro mais 55 anos, Carmos Santos estava extremamente satisfeita pela vitória e principalmente pelos 250 pontos amealhados, depois de uma maratona contra Anabela Carlos. A atleta leiriense foi sempre uma jogadora animada e na final elogiou a sua adversária: “fizemos um grande jogo, batemos muito bem a bola e penso que fizemos um jogo muito entretido. O equilíbrio mostra que qualquer uma podia ter vencido mas estamos felizes por estar aqui num torneio de homenagem a um grande jogador e com uma organização de grande nível”.

Aos microfones, o presidente do Clube de Ténis de Espinho, André Lancha era um homem satisfeito: “ A realização desta prova foi uma enorme maratona, mas não podíamos deixar passar o nosso ano comemorativo de 30º aniversário sem homenagear o maior atleta do clube e o mais titulado jogador nacional. Estamos muito orgulhosos do nosso trabalho, sabemos o que valemos e vamos continuar a mostrar aquilo que de melhor sabemos fazer. Para quer tudo pudesse correr assim, não podemos esquecer os nossos sponsors que foram inexcedíveis connosco”.

O calendário apresenta nova prova do Clube de Ténis de Espinho para o fim de semana de Pascoa, também nos campos de Paços de Brandão, mas desta vez para o escalão de seniores masculinos e femininos.

Artigos Relacionados