Futebol: Sp. Espinho escorrega em Esmoriz

Foto Arquivo (Casal Ribeiro)

Campeonato Distrital PECOL Primeira Divisão

Associação Futebol Aveiro

SC Esmoriz x Sp. Espinho

Jogo no Estádio da Barrinha

Árbitro: Renato Oliveira (AFA)

SC Esmoriz: Ricardo; Bruno, Joel Alves, Dani e Georgi; Fred; Júlio Coronel (Francisco aos 62’), Vitinha (Filipe aos 62’) e ruca; Pedrito (Dani aos 92’) e Diogo Russo.

Treinador: José Manuel Ribeiro.

Disciplina: cartão amarelo a Ricardo e Dani.

Sp. Espinho: Bruno Silva; Sanguedo, Rui Silva, Fábio Gonçalves e Bruno Gomes; Ministro; Van Zeller (Murillo aos 73’), Carlos Manuel e Rui Lopes (Xico aos 88’); Rui João (Carlitos aos 60’) e Lima.

Treinador: António Cerqueira.

O Sporting Clube de Espinho sabia da importância desta partida para o seu novo estatuto de líder do campeonato. Por isso mesmo, os tigres entraram em campo com vontade de impor o seu fio de jogo. O SC Esmoriz não se encolheu e a verdade é que também não prestou vassalagem.

Na primeira meia hora de jogo, Rui João pela esquerda, Carlos Manuel e Van Zeller pela direita, foram ganhando espaços, cada vez com maior insistência. O perigo efetivo não rondou a baliza à guarda de Ricardo mas o caudal ofensivo tigre foi animando as hostes espinhenses.

Júlio Coronel e Fred fizeram alguma diferença no meio campo da Barrinha, o que provocou que o primeiro lance a fazer saltar a bancada… pertenceu ao SC Esmoriz.

O primeiro remate à baliza do SC Esmoriz acabou por surgir apenas aos 28’ de jogo. Na sequência de um canto, Van Zeller rematou à entrada da área por alto. No minuto seguinte, o central esmorizense Joel Alves quase introduzia a bola na sua baliza num corte arriscado.

Os lances motivaram os tigres o jogo passou a ser discutido mais perto da baliza de Ricardo. Aos 34’, Carlos Manuel rasgou espaço pela direita e o passe a toda a largura do terreno isolou Van Zeller na esquerda. O avançado tigre rematou de pronto mas Georgi cortou em esforço para canto.

A fechar a primeira parte, Lima controlou no meio dos centrais da barrinha e desmarcou Rui João com todo o propósito pela direita. O centro saiu ao segundo poste, pleno de perigo, mas Van Zeller chegou um tudo nada atrasado. O lance perdeu-se mas ficaram dez minutos finais do sporting Clube Espinho de grande qualidade, com progressões ofensivas planeadas, passes ao primeiro toque, e a primeira parte a terminar com os tigres no comando da partida.

Nos primeiros minutos, Lima reclamou grande penalidade na área do Esmoriz por mão de um defesa. Logo de seguida, Sanguedo rematou de muito longe a poucos centímetros da baliza à guarda de Ricardo.

Com a entrada de Carlitos aos 60’, António Cerqueira qis dar maior poder de fogo à sua equipa. No entanto, a partida perdeu assertividade e passaram alguns minutos de futebol algo confuso. Com a entrada de Murillo no lugar do extenuado Van Zeller, o Sp. Espinho devolveu alguma clarividência à partida sem efeitos práticos. Com o aproximar do final da partida, o Sporting Clube Espinho perdeu frescura física e a partida passou a ser discutida com o coração. O final da partida chegou com o marcador em o-o, o que acabou por ser demasiado castigador para a equipa liderada por António Cerqueira.

O Águeda, que venceu o Paços Brandão, voltou ao campeonato do campeonato.

 

Crónica Paulo Jorge Duarte

Foto Casal Ribeiro