10.8 C
Espinho Municipality
Sábado, Novembro 26, 2022
spot_img

ÚLTIMAS

Grande Prémio Cinanima 2022 vai para a curta “Bestia”

O grande vencedor da 46ª edição do Cinanima – Festival Internacional de Cinema de Animação de Espinho, foi para a curta-metragem chilena “Bestia”, realizada por Hugo Covarrubias.

A sessão de encerramento decorreu no passado sábado, dia 12 de novembro, no auditório do Centro Multimeios de Espinho, onde entre os presentes estava Miguel Reis, presidente da Câmara Municipal de Espinho, Álvaro Monteiro, vice-presidente da Câmara Municipal de Espinho, e os presidentes das Juntas de Freguesia de Espinho e de Anta/Guetim, Vasco Alves Ribeiro e Nuno Almeida.

A noite começou com uma homenagem postuma a António Cavacas, um homem da cultura e um dos grandes rostos da história do Cinanima e de Espinho.

“A força e a vitalidade da animação portuguesa ficaram bem visiveis aqui em Espinho, com esta sala do Centro Multimeios permanentemente cheia e com toda uma nova geração de jovens entusiastas pela animação e pela arte.”, referiu Miguel Reis, presidente da Câmara Municipal de Espinho, no seu discurso.

A 46º edição do Cinanima foi mais uma edição de grande excelência e de grande qualidade, fruto de um trabalho conjunto da Cooperativa Nascente e também do Município de Espinho.
Seguiu-se depois o tão esperado anuncio dos vencedores deste ano. A curta-metragem de 15 minutos chilena “Bestia”, realizada por Hugo Covarrubias, venceu o Grande Prémio Cinanima 2022 – Curtas-metragens – Prémio Cidade de Espinho.

O Prémio Especial do Júri foi atribuído a Tiny Man, de Aude David e Mikaël Gaudin, enquanto o Prémio Alves Costa para a melhor curta até oito minutos foi para Don’t Die on Me, de Ori Goldberg.

O melhor filme de publicidade ou informação da edição deste ano foi #BinaryGenderNorm: Girls, de Bernardita Ojeda Salas e Cristián Freire Azzarelli, cabendo a O Homem do Lixo, de Laura Gonçalves, o galardão de melhor documentário de animação.

Já nas longas-metragens, o Grande Prémio Cinanima 2022 foi atribuído a Os Demónios do Meu Avô, um filme de autoria de Nuno Beato com argumento de Possidónio Cachapa e Cristina Pinheiro.

Na competição nacional, o Prémio António Gaio para o melhor filme coube também a O Homem do Lixo, enquanto o Prémio Jovem Cineasta Português, na categoria até 18 anos, foi para A Cerejeira Mágica, de Graça Gomes e das escolas participantes do Projecto Pequeno Cinema. O filme Duo, de João Levezinho, venceu na categoria de mais de 18 anos.

Esta 46.ª edição do Cinanima – Festival Internacional de Cinema de Animação de Espinho, que decorreu entre os dias 7 e 13 de novembro, teve um total 107 filmes de 26 países em competição, masterclasses, simpósios e exposições.

O Cinanima foi mais uma edição de grande excelência e de grande qualidade, fruto de um trabalho conjunto da Cooperativa Nascente e também do Município de Espinho.

Latest Posts

spot_imgspot_img

AVISOS

EspinhoTV

GRÁTIS
BAIXAR