Inaugurada exposição “Pintura ou não Pintura”

McDonalds_530x80_baixonoticia

O Fórum de Arte e Cultura de Espinho abriu o seu espaço, este sábado, dia 23 de Fevereiro, à comunidade académica e deu a oportunidade aos alunos finalistas da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto de exporem os seus trabalhos da cadeira de Mosaico, numa exposição intitulada “Pintura ou não Pintura”.

Há mais de cinco mil anos, que a humanidade recorre à arte do mosaico como forma de decoração. Primeiro painéis, depois murais, templos e palácios. A antiga Grécia deu-lhe o nome, os romanos levaram o mosaico pelos cantos do seu império. Por isso, temos Conímbriga. Depois foi o esplendor Bizantino, Ravena, exaltação do mundo cristão e do mundo islâmico, catequização e espiritualidade.

E durante séculos o mosaico foi ornamentando as paredes de templos, palácios, espaços sagrados e do poder, depois espaços públicos, afirmando-se como “arte mural” por excelência. A exposição de arte em mosaico que aqui se apresenta reflete sobre o estado desta arte no panorama artístico e ensino universitário atual. Como pode o mosaico, uma arte ancestral, e com um forte cariz associado ao decorativo ser considerado uma arte contemporânea?

No dicionário a palavra mosaico é designada como “desenho ou decoração com peças planas de pedra, cerâmica, vidro, etc… “, terá de ser o mosaico um trabalho meramente plano e bidimensional?O mosaico, entre muitas outras definições, pode ser associado a uma pintura fragmentada, onde se pinta com tesselas, cujos materiais e formas são diversos. O cariz assumido em cada trabalho realizado pode ser bidimensional ou tridimensional.

Os trabalhos aqui apresentados na exposição ‘Pintura ou Não-Pintura’ são de estudantes e alumni da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Pretende-se mostrar uma nova abordagem de representação de uma forma de Pintar para além do uso do pincel. Uma nova concepção da arte de mosaico, onde este se reinventa e se liberta sempre que se pretende, da estrutura arquitetónica, afirmando-se como forma artística autónoma e personalizada.A exposição está patente no Auditório do Forum de Arte e Cultura de Espinho, até dia 30 de Março de 2019.

Por Filipe Couto

Artigos Relacionados