JF de Espinho comemorou 130 anos de Independência de Espinho

McDonalds_530x80_baixonoticia

A Junta de Freguesia de Espinho marcou nesta passada quinta-feira, dia 23 de Maio, os 130 Anos da Independência de Espinho com alguns momentos solenes e lúdicos.
A manhã começou com o Hastear da Bandeira na JF Espinho, que contou com a presença de membros da Assembleia de Freguesia, do executivo da Câmara Municipal de Espinho, entre outras individualidades do concelho.
Seguiu-se depois a inauguração da exposição “A Ponte é uma passagem”, uma exposição de maquetagem e prototipagem, de alunos do 3º ano de Design de Interiores 2018-2019, coordenado pelo Prof. João Gomes, da ESAD Arte + Design do Porto.
Este exercício, com intuito académico, teve como objetivo a concretização de uma ideia a partir da construção de um modelo físico tridimensional. A pretexto de ligar as duas margens de um pequeno rio (Rio Largo), no local onde desagua no mar, onde o desafio era conceber uma ponte que terá de ser também um ponto de paragem e contemplação. Este projetos interessantes e variados, foram realizados por estudantes provenientes de várias nacionalidades: Portuguesas, Espanhóis, Italianos, Belgas e Polacos. Um dos alunos é de Espinho.
Depois da exposição foi servido um porto de honra, seguindo-se a habitual romagem ao cemitério com toda a comitiva.
A tarde foi de convívio no Centro Sénior da JF Espinho, e ao final da tarde realizou-se uma missa solene na Igreja Matriz.
Por fim, no auditório da Junta de Freguesia de Espinho, pelas 21h30, assistiu-se a um momento musical protagonizado pelo Ensemble de Metais da Escola Profissional de Música de Espinho, com direção musical e trompete de Sérgio Pacheco. Em seguida e para fechar, subiu ao palco a Orquestra Camerata, com Rodion Zamuruev no violino, e com direção musical e violino de Roberto Valdés.

Por Filipe Couto

Artigos Relacionados