fbpx
13.3 C
Espinho Municipality
Sexta-feira, Maio 14, 2021
Inicio Notícias Cultura 6º Bienal Internacional de Arte de Espinho

6º Bienal Internacional de Arte de Espinho

Data

- Publicidade -

Decorreu no passado dia 25 de abril, a abertura da 6ª Bienal Internacional de Arte de Espinho.

Este ano concorrem aos três prémios, 61 obras nas áreas do desenho, pintura e escultura.

A Bienal deste ano conta com mais duas exposições de artistas convidados – “Show me your face” e “Paperwork” – que vão estar patentes nas galerias do Centro Multimeios e da Junta de Freguesia de Espinho.

Ricardo Campos, artista natural de Monção, foi este domingo galardoado com o Prémio Bienal Internacional de Espinho, na sexta edição da Bienal de Espinho.

A cerimónia decorreu no Museu Municipal de Espinho, onde ficaram a conhecer-se todos os artistas premiados nesta edição da bienal.

O Prémio Solverde Casino e Hotéis foi atribuído a Diogo Nogueira. Ricardo de Campos recebeu o Prémio Bienal Internacional Arte de Espinho e Francisco Badilla viu o seu trabalho distinguido com o Prémio Especial do Júri.

Foram ainda atribuídas menções honrosas a Fernando Gonzales, João Mota, Diogo Costa e Joana Pita.

A Bienal Internacional de Arte de Espinho constitui-se como uma forma de pensar a arte contemporânea nestes tempos mais adversos que estamos a viver, transformando-a num poderoso meio de comunicação cultural e levando-a até ao grande público através da imaginação e criatividade de artistas oriundos de diversas paragens deste nosso planeta, que embora enfermo, não deixa de ser um espaço de oportunidades para a construção de um identidade estética, que se quer diferente nas suas formas e cores, livre por natureza, mas sempre fraterna e desempoeirada.

A sexta Bienal Internacional de Arte de Espinho arrancou este domingo. Vai prolongar-se até 19 de junho.

Uma organização da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia de Espinho com o patrocínio da Solverde.
OBRAS PREMIADAS
GRANDE PRÉMIO “SOLVERDE, CASINOS – HOTÉIS” – “PEQUENA SEREIA. SOS OU OMITO” – DIOGO NOGUEIRA
PRÉMIO BIENAL INTERNACIONAL DE ARTE DE ESPINHO – “TEMPUS FUJIT” – RICARDO DE CAMPOS
PRÉMIO ESPECIAL DO JÚRI – “OS CAMINHOS ESQUECIDOS” – FRANCISCO BADILLA
MENÇÕES HONROSAS
“JOGO DE MEMÓRIAS” – DOMINGOS SÁ
“ENTRE MONTANHAS” – FERNANDO ARANDA GONZALEZ
“CARTOGRAFIA” – JOANA PITTA
“WAITING” – MARTA BELKOT
“ENSAIO SOBRE A EXPERIÊNCIA DE SER INÚTIL” – PEDRO CUNHA
“ÚTERO” – TERESA TAF

Últimas notícias

- Publicidade -

APP EspinhoTV

Disponível no Google Play

EspinhoTV

GRÁTIS
BAIXAR