Hugo Gonçalves esteve em Espinho para Pensar a Escrita

McDonalds_530x80_baixonoticia
McDonalds_530x80_baixonoticia

Decorreu no passado sábado (6 jul), na sala polivalente da Biblioteca Municipal José Marmelo e Silva, mais uma sessão do “Pensar a Escrita” com o escritor e jornalista Hugo Gonçalves.
O autor é natural de Sintra onde nasceu em 1976. É co-autor e guionista da série televisiva “País Irmão” da RTP, e foi correspondente de várias publicações portuguesas em Nova Iorque, Madrid e Rio de Janeiro, cidade onde trabalhou como editor literário. Colaborou com os jornais Diário de Notícias, Diário Económico, i, Expresso e revista Visão. No Diário de Notícias assinou as crónicas “Postais dos Trópicos e Máquina de Escrever”. É autor dos romances “O Maior espectáculo do mundo”, “O coração dos homens”, “Enquanto Lisboa arde o Rio de Janeiro pega fogo”, “O Caçador do Verão” e do livro de crónicas “Fado, samba e beijos com língua”.
Em Espinho, Hugo Gonçalves falou do seu mais recente trabalho “Filho da mãe” (2019). Trata-se de uma obra que retrata o mundo mais íntimo do escritor, a partir da vivência da doença e morte de sua mãe, tinha o escritor oito anos de idade. O livro é marcado por relatos e episódios da sua vida pessoal e familiar, e aborda temas como a doença, morte, luto, sobrevivência, procura e abandono recorrente.
O evento terminou com uma sessão de autógrafos, prometendo Hugo Gonçalves regressar a Espinho brevemente para apresentar o seu próximo livro.

Artigos Relacionados