Lotação esgotada para ver Marta Gautier no Multimeios

Marta Gautier subiu ao palco do auditório do Centro Multimeios de Espinho, no passado dia 7 de Março, para apresentar o seu espetáculo “Vamos lá então perceber as mulheres… mas só um bocadinho”. Esta iniciativa levada a cabo pelo Agrupamento de Escolas Dr. Manuel Gomes de Almeida e o Centro Multimeios de Espinho fez esgotar a sala, repleta de gente com vontade de a ouvir.
Marta Gautier inspirou-se na sua experiência en­quanto psicóloga clínica, mulher e mãe de duas crianças ainda pequenas e criou este espetáculo. Neste monólogo cómico a psicóloga, especialista em psico­terapia individual e com formação em competências parentais, expõe os receios, as fragilidades e todo o potencial das mulheres, abordando de maneira divertida várias situações quotidianas da vida dos casais e das famílias.
O espetáculo iniciou-se, com Marta Gautier bem-disposta, cheia de energia e com muita espontaneidade, pronta a provocar gargalhadas num público atento, entre alguns homens e muitas mulheres na plateia. O seu monólogo cómico prolongou-se durante duas horas, com um intervalo de vinte minutos para, quer a autora quer o público, reporem energias e prepararem-se para uma segunda parte igualmente divertida.
Marta Gautier trouxe temas variados no que diz respeito ao universo pessoal feminino; desde o relacionamento entre amigas no liceu e universidade até à experiência da maternidade, passando obviamente pelo casamento e o relacionamento entre homens e mulheres; as características e comportamentos de cada sexo, e uma passagem hilariante pelos balneários femininos dos ginásios!
– Como surgiu a ideia de subir a um palco para falar sobre as mulheres?
Marta Gautier – Sendo psicóloga, recebo no consultório muitas mulheres, e tudo isto surgiu a partir daí e da minha experiência pessoal. Neste espetáculo passamos pela adolescência, depois falamos do momento em que as mulheres se casam, têm filhos… O humor pode desbloquear muitas coisas…
– E é um espetáculo para ajudar os homens a perceberem as mulheres ou é para estas se perceberem a si próprias?
M.G. – Do que tenho percebido pelo público, é um espetáculo para casais. As mulheres que vão sem os maridos depois voltam com eles. Quem vê o  monólogo sente um alívio, porque tem ali alguém a exprimir o que sente, mas que muitas vezes não consegue verbalizar. Até para mim este espetáculo é terapêutico, por isso é que o faço desde novembro.
O espetáculo Vamos Lá Então Perceber As Mulheres….. Mas Só Um Bocadinho estreou em novembro de 2011 no teatro A Barraca em Lisboa e desde aí que tem vindo a esgotar as bilheteiras.