Paulo Morais esteve no “Pensar a Escrita”

McDonalds_530x80_baixonoticia

Realizou-se este sábado, dia 28 de Setembro, mais um “Pensar a Escrita” na Biblioteca Municipal José Marmelo e Silva, com Paulo M. Morais, que veio falar da sua experiência de vida e o seu gosto pela escrita.

Paulo M. Morais nasceu em fevereiro de 1972. Cresceu nos arredores de Lisboa entre futebóis de rua, livros de aventuras e matinés de filmes clássicos. Licenciou-se em Comunicação Social e cumpriu um sonho de juventude ao fazer crítica de cinema. Depois pôs uma mochila às costas e viajou à volta do mundo. No regresso, especializou-se em textos sobre gastronomia e turismo, foi pai de uma menina e plantou um pessegueiro. Atualmente trabalha na tradução de romances e livros de não-ficção.
Vive deslumbrado pelo ofício de descobrir histórias. Em 2013, publicou Revolução Paraíso (Porto Editora), romance passado no pós-25 de Abril. Seguiu-se a distopia O Último Poeta (Poética Edições, 2015). Em 2015 foi finalista do Prémio LeYa com um original ainda inédito e em 2016 publicou Uma Parte Errada de Mim (Casa das Letras), livro que junta memórias autobiográficas e reflexões sobre a vida no relato do tratamento de um linfoma.
Fotos Filipe Couto

Artigos Relacionados